Teletrabalho no setor público, veio para ficar?

O ME divulgou que, só no Poder Executivo, são 360 mil servidores em trabalho remoto (sendo 270 mil de universidades e institutos federais), o que representa 62% da força de trabalho do Executivo. Uma mudança de cultura para muitos servidores. Para quem já era acostumado a trabalhar com prazos, metas e produtividade, não sentiu muito a troca do relógio de ponto pelo monitoramento e produtividade implementados pelo trabalho remoto.

Continuar lendo Teletrabalho no setor público, veio para ficar?

Sobre a Inconstitucional Proposta de Redução dos Subsídios dos Servidores Públicos.

A irredutibilidade não pode ser abolida nem mesmo por Emenda à Constituição, pois é direito individual, além de direito adquirido, e, como tal, cláusula pétrea, como dispõe o art. 60 § 4º da CF:

Continuar lendo Sobre a Inconstitucional Proposta de Redução dos Subsídios dos Servidores Públicos.

Aderência a boas práticas no combate à fraude e corrupção.

"Segundo a metodologia utilizada, o poder de compra é confrontado com o grau de aderência às boas práticas para identificar se a organização tem um nível aceitável ou não de aderência às boas práticas de combate à fraude e à corrupção."

Continuar lendo Aderência a boas práticas no combate à fraude e corrupção.

O combate à fraude e corrupção e seus impactos no mercado paraibano e nacional.

200 MILHÕES: Esse é o valor estimado da multa, que poderá ser aplicada à uma das empresas envolvidas em corrupção, no estado da Paraíba. O valor pode chegar até 20% do faturamento anual, ou seja, uma das organizações, segundo informações divulgadas na mídia, mantinha apenas com o governo da Paraíba contratos na casa de R$1 bilhão de reais, mas é sabido que a mesma também havia contratado com outros estados, como RJ e RS. Se levarmos em consideração apenas o contrato com o governo da Paraíba, a multa aplicada pela Lei 12.846/13 será de aproximadamente R$200 milhões de reais, sem prejuízo das demais penalidades.

Continuar lendo O combate à fraude e corrupção e seus impactos no mercado paraibano e nacional.

Programa de Compliance…

Práticas de prevenção são recomendadas para monitoramento de processos e procedimentos, além do mais, a amplitude do alcance de um programa de Compliance proporcionará excelentes revisões, que são momentos apropriados para adoção de melhorias e, consequentemente, ganhos nos resultados operacionais.

Continuar lendo Programa de Compliance…

Recursos dos precatórios do Fundef não podem ser usados para pagar professores

TCU alerta os prefeitos que está em vigor decisão do TCU que veda pagamento de salários de professores com recursos dos precatórios do Fundef. Valores devem ser aplicados em ações de manutenção e desenvolvimento do ensino público de nível básico

Continuar lendo Recursos dos precatórios do Fundef não podem ser usados para pagar professores

Remuneração de atividade fim em organização social deve ser incluída no limite de gastos com pessoal da LRF

A remuneração do pessoal que exerce atividade fim do ente público nas organizações sociais deve ser incluída no total apurado para verificação dos limites de gastos com pessoal estipulados na…

Continuar lendo Remuneração de atividade fim em organização social deve ser incluída no limite de gastos com pessoal da LRF

Reconhecimento de Dívidas no Setor Público. Como proceder ?

“A execução de despesas e a posterior assunção da dívida sem provisão orçamentária poderá ser justificada, quando a despesa ocorrida for inadiável, imprevisível e urgente. Caso contrário, será tratado como irresponsabilidade fiscal, punível com multa e até cadeia para o gestor.”

Continuar lendo Reconhecimento de Dívidas no Setor Público. Como proceder ?

91% das organizações públicas no MS são suscetíveis à fraude e à corrupção.

O trabalho foi realizado pelo TCU em parceria com a Controladoria Regional da União no Estado do Mato Grosso do Sul (CGU-MS), Tribunal de Contas do Estado (TCE-MS), Controladoria-Geral do Estado de Mato Grosso do Sul (CGE-MS) e Controladoria-Geral de Fiscalização e Transparência (CGM-Campo Grande).

Continuar lendo 91% das organizações públicas no MS são suscetíveis à fraude e à corrupção.