Hoje nosso #TBT é para o dia em que apresentamos a metodologia do Poder de Compra. Um fator de análise de risco à fraude e corrupção.

Atualmente o trabalho está por trás dos cálculos que o sistema e-Prevenção executa para mensurar os riscos à fraude e corrupção no Brasil.

Trabalho baseado nós acórdãos nº 958/2019, nº 1661/2018; nº 550/2018 e 2377/2017 – TCU – Plenário , o Tribunal de Contas da União. O trabalho em questão foi desenvolvido com base no entendimento do Tribunal de Contas de União (TCU) de que a mais eficiente e proativa atitude para preservar os recursos públicos é prevenir que estes sejam desviados de seus propósitos.

Dentre os trabalhos entregues ao TCU e aos demais órgão de controle estão: I) Relatório técnico sobre o Poder de Compra do Setor Público Federal em cumprimento ao Acórdão Nº 2377/2017 Plenário;  II) Relatório técnico sobre o Poder de Compra do Setor Público – Conselhos de Classe e Sistema “S” em cumprimento ao Acórdão Nº 550/2018 Plenário.  III) Relatório técnico sobre o Poder de Barganha do Setor Público em cumprimento ao Acórdão nº 1661/2018 – TCU – Plenário.

Foi feito uma avaliação de riscos, detectando-os ou trabalhando técnicas para afastá-los como prevenção. Desenvolveremos métodos para uma melhor e mais correta atuação da entidade incluindo sua estrutura organizacional; tudo com base nas leis e regras de conformidade.

Analisamos as demonstrações contábeis como técnica de mapeamento da fragilidade para possíveis fraudes e/ou corrupção, utilizando como um dos instrumentos para tanto a avaliação de risco com base no Poder de Compra e no Poder de Barganha da organização. 

Uma metodologia exclusiva, que foi desenvolvida pelo nosso consultor Kleber Marques a pedido do TCU – Tribunal de Contas da União, segundo os acórdãos nº 958/2019, nº 1661/2018; nº 550/2018 e 2377/2017 – TCU – Plenário – para avaliar a suscetibilidade de fraude e corrupção das organizações.

Kleber Marques

Contador Público Federal, Mestrando em Políticas Públicas na UFPB, com graduação em Ciências Contábeis pela Universidade Federal da Paraíba e Especialização em Perícia Contábil, especialista em Compliance Anticorrupção, com Certificação Internacional CPC-A. A atuou como Instrutor/multiplicador da ENAP – Escola Nacional de Administração Pública e da ESAF – Escola de Administração Fazendária. Por dez anos respondeu pela Conformidade da Contabilidade do IFPB – Instituto Federal da Paraíba, assessorando a Gestão com informações sobre a realidade orçamentária, econômica, financeira e contábil da instituição, em apoio ao processo de tomada de decisões e à adequada prestação de contas. Possui experiência na área de CASP- Contabilidade Aplicada ao Setor Público, Orçamento, Finanças e Administração Pública. Foi responsável pela elaboração e divulgação dos RCPG – Relatórios Contábeis de Propósito Geral do IFPB. O TCU - Tribunal de Contas da União, menciona seu trabalho nos acórdãos nº 958/2019, nº 1661/2018; nº 550/2018 e 2377/2017 – TCU – Plenário. Autor da metodologia que deu origem ao PNPC - Programa Nacional de Prevenção à Corrupção e atualmente atua como Secretário Executivo de Integridade, Governança e Prevenção à Corrupção do Município de João Pessoa - PB.

Deixe uma resposta